Imagem capa - 5 dicas de como se preparar para a paternidade por Pezinhos de Lã
Maternidade

5 dicas de como se preparar para a paternidade

A paternidade é um dos momento mais importante na vida de um homem e a figura paterna é essencial para o desenvolvimento de uma criança. No entanto, nem todo homem se sente 100% preparado quando recebe a notícia de que vai ser pai. Por isso, separamos 5 dicas de como se preparar para a paternidade e tornar esse momento ainda mais especial!




1. Realize o planejamento familiar

O planeamento familiar é o direito que você e sua parceira têm de decidir quantos filhos querem ter, sendo o Estado responsável por garantir informações de fácil acesso, educação, métodos contraceptivos e consultas médicas à família.

A gravidez ― sendo ela programada ou não ― é um momento de muitas mudanças e, por isso, requer muita dedicação, paciência e organização por parte dos papás. Converse com a sua companheira sobre quantos filhos vocês pretendem ter e os métodos contraceptivos que vão usar para evitar surpresas inesperadas.

Converse também sobre as responsabilidades de cada um antes, durante e após a chegada do filho. O diálogo facilita a situação e evita sustos e surpresas indesejadas no seu ambiente familiar.

2. Participe da gestação

Você já ouviu a frase: “não basta ser pai, tem que participar”? Então, o pai deve acompanhar a gravidez junto à sua companheira, dando a segurança e o apoio que a gravidez necessita.

Por isso, fique atento em relação aos seguintes pontos:

Exames do pré-natal

Acompanhar a mãe no pré-natal é importante pois, muitas vezes, o pai fornecerá informações cruciais para o médico. Além disso, lembre-se que ela se sentirá muito mais segura e feliz se você estiver ao lado dela;

Comunicação com o bebê

Acariciar a barriga da mãe e conversar com o bebê é uma maneira de iniciar o vínculo entre pai e filho. Dentro do útero, o bebê percebe os sons, mudanças de temperatura, luz e movimentos realizados externamente e próximos à parede abdominal;

Mudança de comportamento da mãe

A gravidez promove muitas mudanças comportamentais, hormonais, físicas e sexuais na mulher. É importante, portanto, que o pai mantenha a calma, seja atencioso e enxergue essas mudanças como algo que faz parte do percurso.

3. Organize-se financeiramente

O custo médio estimado de um filho corresponde, aproximadamente, a um terço do orçamento familiar. Assim, é necessário se organizar para evitar possíveis dívidas futuras.

Se você e a mãe do bebê têm um orçamento mais reduzido, comecem a pensar em mudar o estilo de vida de vocês, cortando os gastos mais supérfluos. Assim vocês evitarão passar por situações desnecessários com a chegada do recém-nascido.

Não deixe de pesquisar os preços dos produtos que o bebê vai precisar. Fraldas, por exemplo, variam bastante de preço e você precisará comprar um grande quantidade. Para economizar, prefira os pacotes com mais quantidade, pois eles geralmente tem o melhor custo-benefício.

Aproveite as promoções que por norma as grandes superficies fazem com alguma regularidae.

4. Ajude com a organização doméstica

Nem todos os pais gostam de estar envolvidos nas decisões sobre como será o quarto do bebê, quais roupas devem ser compradas e quais produtos são imprescindíveis para a chegada da criança.

Contudo, participar ativamente e acompanhar as decisões da mãe é uma maneira de fazer parte do desenvolvimento do bebê e garantir um melhor convívio da família.

Por isso, tente participar da maneira que se sentir mais confortável e habitue-se à paternidade de forma gradativa, ficando cada vez mais empolgado com a rotina e ajudando a gravida também nas pequenas decisões.

5. Saiba lidar com o puerpério

O puerpério é o período que compreende a fase pós-parto e é marcado por alterações físicas e psíquicas na vida da mãe, até que ela retorne às suas condições pré-gravidez.

Após a chegada do bebê, o puerpério dura, aproximadamente, seis semanas (finalizando quando a função ovulatória da mulher retorna).

Durante esse momento, é comum que o pai se sinta excluído e inseguro, podendo inclusive desenvolver a depressão pós-parto.

Por isso, seja útil nos cuidados com o seu filho, incentive a amamentação, ajude nas tarefas domésticas, participe da rotina médica (consultas e exames) e mostre-se presente para a parceira.

A paternidade é marcada por diversas mudanças e algumas práticas podem tornar esse percurso ainda mais especial. Implemente nossas dicas em sua rotina e seja um pai nota dez!